São Paulo, abril de 2008

 

Prezado Senhor,

 

Temos o prazer de encaminhar-lhe o livro “O Brasil bem temperado – Nordeste”, de nossa autoria, para sua valiosa apreciação.

Trata-se de um trabalho totalmente único, que envolve não só a matéria culinária como também interessantes aspectos culturais.

Não é um livro de receitas nordestinas. São receitas das famílias das autoras, temperadas pelos aromas, pelas luzes, pelos tons, pelo folclore, pelas músicas e pelas tradições do nosso querido Nordeste.

Para falarmos de cada um dos nove Estados da região, valemo-nos dos seus ingredientes típicos: é o caso do dendê da Bahia, do siri de Sergipe, da tainha de Alagoas, do açúcar de Pernambuco, do tamarindo da Paraíba, do camarão do Rio Grande do Norte, da lagosta do Ceará, do limão do Piauí, do arroz do Maranhão...

O enfoque regional transcende, todavia, a cor local, numa demonstração de que a comida, em si mesma, é um valor itinerante: ela caminha com o homem para onde quer que ele vá.

A miscigenação do povo brasileiro reflete-se também na sua alimentação, sendo que a mistura dos alimentos na panela resulta num caldo renovado com energias das outras boas cozinhas.

O livro procura mesclar as interfaces da culinária com a Literatura, a História, a Lingüística, a Antropologia. Tudo isso é feito com critério e, sempre que possível, com um toque feminino. Assim, a título de exemplo, incluímos as ilustrações das flores mais bonitas das árvores que produzem frutas tropicais, das delicadas flores do pau-brasil, da pimenteira, do amendoim, do cacaueiro, do feijoeiro... Contemplamos as paisagens mais marcantes de nosso Nordeste; balançamos em suas redes; testemunhamos o florescer dos mandacarus; vimos as aves de plumagem mais rica; apreciamos os trabalhos artesanais das rendeiras e bordadeiras, dos ceramistas e santeiros; acompanhamos os trabalhadores do sertão e do mar (os vaqueiros, os pescadores, os jangadeiros); cantamos aboios, cantigas de roda e trovas; abrimos o Cancioneiro popular; ouvimos repentistas, lendas e histórias infantis; admiramos a fantasia da baiana; escutamos o estouro da boiada; expulsamos os invasores; colhemos cacau com o grapiúna; dançamos com o tirador de coco; aprendemos os passos do maxixe, do frevo, do baião, da quadrilha, do tambor-de-crioula, do xaxado; defendemos o meio ambiente; brincamos com a peteca; passamos o tempo com as adivinhas; assistimos a vaquejada; escutamos os sons das ruas com os pregoeiros... Enfim, vivemos as principais manifestações culturais do Nordeste.

Buscando um ritmo de leitura variado, o texto, acompanhado de fotografias e ilustrações de diferentes naturezas, dialoga com o leitor através de locuções populares da nossa versátil língua portuguesa.

Em suma, esperamos que o senhor compartilhe conosco este nosso livro que é a exteriorização do nosso amor à nossa Terra e às nossas gentes.

 Ana Cecília

Volta...